Um blog de poemas que não querem ficar esquecidos

21
Mar 11

 

Contei aos papeis os meus segredos,
E guardei a caneta entre os dedos,
Que há sempre mais um a contar,

Fiz da tinta a confissão,
Em quadras a razão,
Dos pecados a confessar,

Dei por mim com livros feitos,
De virtudes e defeitos,
Que não quis mais olhar,

Eram páginas intensas,
De memórias imensas,
Que não quero mais recordar,

Peguei em folhas nuas,
E vesti-as de trapos rotos,
Como poemas,

Dei voz aos meus problemas.

 

by Ruben Teixeira

 

"Obrigado a tudo o que me inspira"

 

 

publicado por r-de-rir às 11:09

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Março 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
19

20
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO